sábado, 28 de novembro de 2015

SENTENÇA LIDA

Vem, querido, sem hesitares, e caminha até mim
percorrendo a passadeira ávida e lenta
com passos desatentos, decorados e sedentos
deixando-te acariciar por ela, sem pensares 
enquanto o seu veludo tudo fará para nos entrelaçar.
Estou cá em cima, no alto, no tal sótão sem asfalto
em calma aparente, que bem represento
no papel de mulher desprezada e mal tratada
tal como Cinderela formosa, no anonimato
à espera do seu Príncipe encantado, tão esperançada!

A cobrir-me o corpo desesperançado, imaculado e nu
um rubro manto de cetim dócil, como tu
embebido em aromas e elixires de mim e de ti
que nos prolongarão as capacidades 
com mãos celestiais, doando-nos a eternidade.
Nos cabelos escuros, lustrosos, pus flores brancas
nos olhos, uma venda de seda negra, quente
a condizer com os sapatos alarmados e espantados
onde repousavam os meus pés, abrigados
que lembravam o meu lado irracional, de mulher fatal.

Caminhando e deslizando de forma branda, que espanta
chegaste ao cenário desejado e combinado
retiraste-me o manto com carinho e devagarinho
que, talvez, tivesse pertencido a uma deusa
e debruçaste-te sobre o meu corpo, já em rebelião.
É nele que te vais eclipsar, aliviar, desenfreado
observando-o, mais uma vez, com o olhar transtornado
aliançando os teus dedos nos meus cabelos
colocando-te de joelhos em prostração e veneração
afagando-me depois o corpo inteiro, louco, já em ebulição.

E entraste desmandado nele, sem me pedires permissão
ouvindo-se os ecos das emoções, sensações
indicando que a nossa peça estava quase a começar
e os nossos corpos agitaram-se, em preparação
esquecendo tu, dicas de encenação, tal era a convulsão!
O teu olhar aberto, terno, entregou-se ao meu 
que cedeu, sem quês nem porquês, inteirinho ao teu
enquanto me lambias o pescoço, com consolo
de tal maneira, que me puseste a carótida, a pular 
numa algazarra, aos saltos, ai quem a conseguia agarrar!

Para com isso, querido! Já não aguento tantos arrepios
que me excitam, eriçam da cabeça aos pés
e por mais impávida que me mostre, sou o oposto
sou vulcão que dorme, e abrupto explode no teu corpo
jorrando lava, tórrida, desalmada, descontrolada.
Esta é a minha deixa, que como podes ver, não é teatro
mas a representação dos afetos, sem orientações
onde pratico o voluntariado, consciente, sem questionar
mas agora sou eu quem te vai desconcentrar
desejando eu ver a tua atuação, para depois tirar ilações.

Palavras leva-as o vento. Quero apreciar o teu desempenho
nos sentimentos, para te avaliar com muito rigor
visto que, em Paixões da Alma, sou Mestra, Doutorada
exigindo-te apenas verdades. Nada me escapa.
Se observar artificialismos, reprovar-te-ei, sem hesitar
não te permitindo transitar para a vida
pois foste adulteroso, mentiroso, ao não respeitares o Amor.


CÉU

59 comentários:

  1. Oi Céu´, sinto que nesse tribunal celeste que tu colocas na terra não precisas nem de ministério público nem de procurador para a investigação sobre a sequência dos afetos, e nada lhe servirá um advogado ao desgraçado que não respeite o Amor! Nem serei eu que me irei pronunciar se deves ou não prescindir do exercício do princípio do contraditório :)

    feliz fim de semana amiga,
    Angela

    ResponderEliminar
  2. Como sempre muito bom...
    Desejo-lhe um excelente fim de semana.

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. É muito bonito, sem dúvida a forma como desliza as suas linhas num sensual sereno sem descambar para o vulgar
    Gosto de vir aqui e me deliciar em cada uma de suas linhas
    Mais uma vez parabéns

    Beijos
    Rafael

    ResponderEliminar
  4. Hola Cielo, vaya entrada, has volcado en ella todos tus sentimientos y valores, el amor es el centro de tu entrada.
    Dices que hay un escenario donde ella entra con un mantón y el pelo suelto, me imagino que a hacer el amor por lo que dices de que los cuerpos sentían convulsiones, sería haciendo el amor y luego le dice que basta que no puede sentir tantos escalofríos, estalla el volcán, ese que lleva en su cuerpo, quiere parar, pero no puede, eso suele pasar, cuando se llega al climax no se puede parar porque se está en lo más profundo del sentir y del amor.
    Palabras que lleva el viento, no lo entiendo, dices que eres profesor y maestro, ¿de qué?, y le llamas sinvergüenza y mentiroso por no respetar el amor, el final no me cuadra, ya me lo explicarás.
    Besos, feliz semana.

    ResponderEliminar
  5. Maravilhoso!!!!! Abençoado domingo!!!!!!!!!! Beijos

    ResponderEliminar
  6. Olá querida. :)
    Obrigada pela visita, gostei muito do teu cantinho, por isso vou segui-lo.

    Beijinhos ♥
    http://lovingmypinkbubble.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Você escreve como quem escreve com o impulso da inspiração! Magnífico!!!

    Bela semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. Olá amiga, olha eu aqui novamente! Li a sua poesia e gosto do jeito como vc escreve, as palavras muito bem colocadas e o amor e as paixões sempre em discussão. Bom estar no seu cantinho e apreciar os seus belos textos.

    Querida, eu desejo uma semana maravilhosa e muito produtiva também.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  9. Se fosse o destinatário deste escrito ficava assustado.
    As mulheres são terríveis!! :))
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
  10. Olá, CÉU.

    Registre-se e se publique a "sentença". Essa peça todo o ato, cena a cena, orgástico ápice das profusões. Como de costume, um envolvente escrito, que convida o leitor a viajar nas construções mentais, passeando pela imaginação transbordante entre os afãs das personagens.

    Um abração, uma boa semana e um bom dezembro que chega fechando o ano.

    ResponderEliminar
  11. Magnifico e sensual texto muito bem escrito minha amiga.
    Gostei bastante e estou de acordo com o Pedro um pouco assustador.
    Um abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  12. ui que professora malvada! Já imagino a régua bem perto para castigar o rapaz quando ele não se portar bem ehehe
    Acho muito bem. A vida é feita de acções e palavras na medida certa e na altura certa
    Beijos

    ResponderEliminar
  13. Li. Você já me conhece, sabe das minhas dificuldades em comentar poemas. Não especificamente os seus pelo tema, mas qualquer tipo de poema. Que posso dizer mais além de que gostei?
    Um abraço e uma óptima semana. A nossa Nita, está com varicela.

    ResponderEliminar
  14. Céu, querida poetisa. O amor quando verdadeiro será o mais puro louvor à nossa humanidade. Maravilhoso amor, onde o prazer é temperado com o doce e embriagante erotismo. Viva o amor, viva a vida! Enquanto um punhado de imbecis se detonam com bombas sem poupar quem quer viver, e viver implica em amar, você canta o amor na mais pura sensualidade, sedução e magia. Não estou escrevendo tanto quanto poderia, devido aos atropelos da vida cotidiana, amiga Céu, mas quero sempre que possível estar aqui me deliciando na tua fonte. Por ora, um fraterno e afetuoso abraço e um beijo nesse coração de Cinderela.

    ResponderEliminar
  15. Vengo a leer tus letras y dejarte un fuerte abrazo.
    Feliz semana

    ResponderEliminar
  16. ¡Hola CÉU!!!

    Non dejas un texto poético amoroso sexual que no deja indiferente a nadie; y es que así es el amor, loco apasionado en un tiempo y luego se va enfriando porque todo lo que comienza, acaba, nada es duradero y en amor también es efímero como las hojas del árbol.
    A pesar de todo, como tú nos vas expresando esos instantes maravillosos que letra a letra, lleva a al que te lee a un estado casi de éxtasis, pues cada frase pasional nos envuelve en el amor.

    Me ha encantado leerte y pasar por este lecho amoroso y precioso, que sale de tu sentimiento a raudales con el calor y estimulo que brota de tu sentimiento. Gracias por compartir lo que sale de tu corazón y tus manos van escribiendo.

    Te dejo mi cálido abrazo, mi gratitud y mi estima siempre.
    Ten un día pleno de felicidad.

    ResponderEliminar
  17. Sempre inspirada e inspiradora, Céu!

    Beijos.
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderEliminar
  18. E que melhor maneira de respeitar o amor, Céu, do que ler em respeitoso silêncio um texto desta maestria, em que tão bem o descreves? Belo e intenso texto, boa semana!

    ResponderEliminar
  19. Eres una maga en el amor.
    Combinas palabras, deseos, momentos de pasión y nos envuelves en un ambiente de erotismo que son la principal característica de todas tus entradas.
    No dejes de vivir con ese sentimiento de amor a flor de piel.
    Gracias por tu aclaración, de no ser por ti, no lo hubiera entendido bien.
    Te dejo mis cariños en un abrazo muy especial.
    Kasioles

    ResponderEliminar
  20. Minha amiga, para quando um livro?


    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. É verdade que jamais me colocaram passadeira vermelha, mas aqui neste cantinho somos tratados com todos os requintes...
    Vou passando por aqui, sempre.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  22. Eis que mais uma vez, nos brindas com mais um dos teus belos e profundos poemas. Adorei, com ênfase para a estrofe abaixo:

    E entraste abrupto nele, sem que eu te tivesse dado permissão
    e ouviram-se as pancadas das emoções, Molière, sensações
    indicando que a nossa peça estava quase, quase a iniciar
    e os nossos corpos agitaram-se, preparando-se para começar
    esquecendo tu, algumas dicas de encenação, tal a convulsão!
    O teu olhar aberto, fulgurante, terno, entregou-se ao meu
    que cedeu, sem quês nem porquês, todo inteirinho ao teu
    enquanto me lambias o pescoço, languidamente, com consolo
    de tal maneira, que me puseste a carótida, destravada a pular
    numa algazarra, aos saltos e saltos, ai quem a conseguia agarrar!

    Beijos,

    Furtado.

    ResponderEliminar
  23. Mi muy querida CEU.

    Bello, muy bello Post.

    Destaco esta linda parte "A cobrir-me o corpo enregelado, imaculado, desesperado e nu
    um rubro manto, um espanto, de cetim dócil, tal como tu
    embebido em aromas e sabores, elixires de mim e de ti"

    Eres una gran escritora y te aprecio muchisimo.

    ResponderEliminar
  24. Una sentencia leída y marcada a fuego que nos enseña a diferenciar el amor de aquello que no lo es.Y lo haces con la pasión de siempre,volcando en el papel todos tus sentimientos de una forma apasionada,como tú eres....Siempre es un gusto leerte Céu.

    Un fuerte abrazo.

    ResponderEliminar
  25. Como sempre um poema que nos põe a suspirar,e nos da algumas ideias de como pode ser quente o amor!!! bjucas

    ResponderEliminar
  26. Saudações Céu... com suas postagens eu viajo! Beijos e abraços!

    ResponderEliminar
  27. O amor pede respeito, lindo bjbj Lisette.

    ResponderEliminar
  28. Um poema capaz de fazer com que a mente percorra caminhos inspiradores. Uma feliz noite

    ResponderEliminar
  29. Poema completo. Bem Podia (pode) ser uma história de Vida.
    Muitíssimo bem conseguido. Perfeito.
    Palavras? Estão lá todas nos teus belos versos.
    Parabéns.

    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  30. Olá prezada e carinhosa amiga CÉU, passando para agradecer por tuas sempre carinhosas e gentis palavras que sempre deixa por lá, tanto que me deixou sem palavras por te agradecer, obrigado deveras. Mas, também para outra vez como de outras me encantar lendo teus intensos e perfeitos escritos cá compartilhados, parabéns pelos envolventes escritos que por aqui compartilha, deveras envolventes e brilhantes, grato por tudo talentosa amiga.
    Assim desejo que Seja você e todos ao redor sempre agraciados pela bênção do criador, abraços e, até mais!

    ResponderEliminar
  31. Pois o que dizer?... Palavras, que nos deixam os sentidos em ebulição e sem noção... nas suas próprias palavras, Céu...
    Mais uma publicação que nos deixa à beira... da auto-combustão...
    Como sempre, palavras suportadas por uma escolha musical soberba... colocando mais achas para a fogueira dos sentidos... num crescendo delicioso... acompanhando o texto. Adorei o fluir magnífico das palavras... ardentes e arrebatadoras... num ondulante bailado ritmado e sensual...
    Como sempre, um trabalho excepcional, Céu! Aproveito, para lhe desejar um excelente fim de semana... e se não houver novidade... virei reapreciar novamente este magnifico post, por estes dias... pois adorei toda a construção do texto!
    Grata pelas suas palavras carinhosas, Céu, lá no meu canto, e por toda a atenção dispensada, por estes dias, um pouco mais atribulados...
    Beijinhos!
    Ana

    ResponderEliminar
  32. Bem hajas, querida amiga!

    Como a língua italiana combina bem com sussurros de amor...e estes do vídeo que acompanha o seu poema são perfeitos para pontuar a sensualidade da entrega, a sincera voracidade da paixão tão bem expostas em seus versos cheios de cadência e encanto, onde a anatomia de amar nos é entregue em borbotões líricos.
    Não basta ter corpo para amar...é preciso ter alma, e ela deve se entregar inteira, para validar o Amor.
    Um grande abraço, agradecendo sua visita sempre tão amorável e perspicaz.
    Um ótimo final de semana!
    Bíndi e Ghost

    ResponderEliminar
  33. olá amiga neste dia talvez demasiado "caliente" para a época do ano, ou será que os deuses dos ventos e das marés também leem os teus poemas e se ficam pela sensualidade do estio sem despoletarem os esquemas da chuva ?! venho deixar uma beijoca para ti e agradecer teres decido à terra para uma visitinha ao meu blogue :)))
    por cá também repasso os olhos pela passadeira vermelha dos teus versos que promete paraísos de sensações sempre repetidos e renovados :)
    abracinhos
    Angela

    ResponderEliminar
  34. Lindo poema, tienes gran capacidad al escribir.

    ResponderEliminar
  35. Olá Ceu,
    Adorei a sentença lida, bem sensual e envolvente.
    Perdoa a minha ausência. Beijinho muito grande e excelente fim de semana espero que seja de 4 dias como o meu.

    ResponderEliminar
  36. Oi menina,primeiro obrigada pela visita e comentário.
    Gostei do teu blog e do teu jeito sensualíssimo de escrever.
    Uau!Uma viagem te ler!Bjos!

    ResponderEliminar
  37. "La meilleure préparation pour demain est de faire de votre mieux aujourd'hui"

    Le plus urgent aujourd’hui est de réparer une injustice qui touche un Ali qui t’a aimé avec passion.

    "La différence entre le possible et l’impossible réside dans la détermination qui sommeille en toi"

    ResponderEliminar
  38. Eu amei seu texto, é tão romântico e lindo, inspirador!
    Como eu queria que meu relacionamento tivesse um final lindo e feliz como esse, mas infelizmente não aconteceu. =/
    Adorei o vídeo, é perfeito.
    Fiquei lisonjeada com seu comentário no meu blog, muito obrigada mesmo viu? <3
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderEliminar
  39. De eso se trata.
    De que la poesía sirva también para sacar de nuestro interior lo que nos duela.

    Besos.

    ResponderEliminar
  40. Uma apreciável sentença poética, minha amiga.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  41. Bom dia, Céu!
    Eu admiro quem consegue expor em palavras sentimentos profundos, paixões, amores, dores...
    Seu poema é cheio de sentimentos: uma paixão, o se entregar, mas sem perder a noção de realidade... "reprovar-te-ei"... adorei!!!!
    Abraços esmagadores e ótima semana.

    ResponderEliminar
  42. Bom dia, CÉU!
    Menina linda, fico imaginando de onde vem tanta inspiração!
    Tens uma capacidade incrível de criar e verbalizar o amor, cada postagem nos mostra uma mulher cônscia de seu domínio na arte de amar, capaz até de sentenciar!
    Parabéns, quando penso que já escrevestes tudo, você se supera mais e mais.
    Obrigada por partilhar textos tão ricos, que mostram o lado mais "feminino" e inteligente da mulher, quando seduz, no controle total da situação.
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderEliminar
  43. Que belo poema Céu,você escreve com tanta ternura,e inspiração!
    Parabéns adorei ler.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  44. Maravilloso!!! cálido abarzo! un placer pasear por aqui.!

    ResponderEliminar
  45. Nossa! para alguns uma peça para outros a realidade;
    Gostei desse voluntáriado ardente e consciente ao extremo;
    Papel de mocinha ingênua por aqui... nem pensar kkk.
    Há algum tempo li algumas cartas de amantes do século 17 e vi algumas peças
    antigas mesmo... esse texto parece aquelas peças ardentes antigas mas
    que poucas pessoas hoje em dia se dão ao luxo de ver ou passar por algo assim.
    Amor e desejo ao extremo...

    Bom... se esse texto foi para causar? impactar, sacudir tem todas as honras.
    Obrigada pela convite e mais uma vez agradeço a sua presente visita lá na casa.
    janicce.

    ResponderEliminar
  46. Professora, Mestra e Doutorada... nas artes do amor, como avaliadora, e nas artes da escrita, onde é avaliada.
    Muito bom, gostei imenso querida amiga.
    Céu, bom feriado e bom resto de semana.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  47. ¡Hola CÉU!!!

    Paso de nuevo a releer tu tu poema trabajado en el y para el amor apasionado; y es que eres una gran artista romántica amorosa, con una fuerza de creatividad inmensa digna de admiración.
    Yo esteré apartada del ordenador por un tiempo, por receta medica... Aunque no me siento mal, debo cuidarme porque tengo algunos padecimientos que me perjudica estar sentada mucho tiempo.
    Por lo tanto me despido hasta 2016. Deseándote lo mejor del mundo. Se muy muy feliz. Que todos tus sueños se hagan realidad, de corazón.

    Un abrazo, mi inmensa gratitud y estima.

    ResponderEliminar
  48. Admiro mucho mi muy querida CEU, tu capacidad de creación y tu romántica lírica.

    Eres alguien especial.

    Te dejo un abrazo gigante.

    ResponderEliminar
  49. Olá Céu. Tenho andado um pouco ausente do blog mas obrigada por lá passares. Tens razão, aqui no Funchal continua bom tempo ao ponto de continuar a dar os meus mergulhos matinais ao fim de semana.
    Aproveitei para ler o teu texto, excelente como sempre.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  50. Intensa y pasional poética,
    un placer leerte.

    Beijos ;-)

    ResponderEliminar
  51. Numa situação destas, sabendo-se (caso se saiba à partida) que se vai ser “avaliado” é sempre um pouco inibidor e restritivo do desempenho ! … Forçosamente, se assim for, força um certo artificialismo , sem deixar fluir a naturalidade e entrega total , de corpo e alma, que se impõe !
    Nada como um encontro em plena igualdade de entrega, sem se pensar em resultados e muito menos em possíveis avaliações !
    Eu sentir-me-ia “amedrontado”, pouco “natural”, menos à vontade num “desafio” desses e fatalmente, os resultados nunca poderiam ser os melhores ! … Ficam “no ar” tipos de avaliações também comparativas e isso nunca é bom, pelo menos no “durante” (talvez sim , mais tarde, no “depois” , mas sempre coisa íntima e unilateral de parte a parte !  … É fatal que aconteça, mas também natural !
    Repara que, expectativas, podem resultar mal até para quem avalia e mais ainda para quem é avaliado ! … :))

    Um Beijo, Céu e mais uma vez e como sempre, mais um belíssimo post, como só tu sabes, sentir e transmitir ! :))

    ResponderEliminar
  52. Versos totalizantes, donde el amor se muestra en todas sus aristas. Deposamiento, distancia,entrega, desarraigo...amor, desamor, erotismo. UN abrazo. Carlos

    ResponderEliminar
  53. Ternura, sensualidade, romântica e ao mesmo tempo uma loba em sua fúria defendendo seu espaço numa bela construção poética intensa e profunda e fecha com arte o destino do desamor.
    Muito bem amiga querida. Sempre um prazer passar por aqui e sentir a força de sua criação.
    Lindo fim de semana com graça, carinho, luz e muito amor.
    Meu carinhoso abraço amiga e beijo de paz.

    ResponderEliminar
  54. Olá, amiga Céu

    Estive aqui há uns três dias mas não pude produzir o meu comentário porque no próprio momento o meu portátil decidiu ter um desmaio.
    Portanto, relendo e apreciando a sua prosa poética continuo com a mesma percepção que tive nesse dia: a de que entrei num espaço mental precioso com uma certa liberdade de expressão que nos faz sentir em comunhão com sentimentos que todos nós experimentamos, senão em todos, mas em muitos momentos das nossas vidas. É uma sentença muitas vezes não lida mas intimamente desejada e a que nos deveríamos curvar com o mesmo espírito voluntário de que fala, com um sentimento de glória, desfilando orgulhosos da nossa condição humana. Porque somos mesmo assim, com muitas facetas, com um lado asceta e outro pagão, com as paixões da alma a elevar-nos para paragens contemplativas e outras vezes reclamando o que é seu de direito. Numa aprendizagem constante.

    Beijinhos
    Olinda

    ResponderEliminar
  55. Céu,você nos enebria com seus textos e ficamos lendo até o final para não perder nada e ver como será a
    finalização da sentença.Pelo visto,foi lavrada com cláusulas de um desamor de um ser tratante e mentiroso que merece prisão perpétua.
    Amei.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  56. Olá Ceu, já deveria ter vindo aqui te encontrar e saber das tuas linhas, sempre tão eróticas, que me fazem sentir em um teatro talvez, de tão real a meneira que escreves. Envolve, para perder a noção de tempo. Tudo tão elevado, nobre e profundo.
    Agradeço mais uma vez a tua presença no meu blog e saiba que me faz muito bem o que falas sobre o que lá acontece. Estimo-te querida!
    Demorei para aqui chegar, pois ando muito indisposta com o verão que está chegando, os calores. Não gosto. Fisicamente não estou bem, mas via passar.
    Deixo-te um beijo e um abraço.

    ResponderEliminar
  57. Tus fantasias y tu amor por la poesia,consiguen que tus relatos tengan algo de atracción al lector

    Saludos del viejo fotógrafo

    ResponderEliminar
  58. Fico sempre surpreendida quando aqui venho. Que poema magnífico!

    Beijinhos*

    ResponderEliminar

O MUNDO PASSA POR AQUI