domingo, 21 de março de 2021

O POETA


COMEMORA-SE, HOJE, DIA 21 DE MARÇO, O DIA MUNDIAL DA POESIA. EIS A MINHA PARTICIPAÇÃO.


Todo o poeta é toda a vida um infeliz sofredor

porque muitas vezes não soube ser amado

e por mais que ele se faça desentendido 

e ainda que tenha um universo de palavras

é pura fantasia, fascinação, ah, pobre, coitado!


Tem, pois, um ou vários amores para escrever

todavia se o tem, jamais o possui para amar

como se um demónio por perto andasse 

uma divindade vil e cruel a ele se enlaçasse

vingando-se o poeta no papel, lápis e na arte.


Todo o poeta é um fingidor, como todos dizem

e isso escreveu um fingidor, de nome Pessoa

porque é capaz de convencer quem o lê

e os seus versos só ao puro amor se dirigem 

não sabendo o poeta de onde ele, afinal, vem.


Ele é apenas um, só um, e estradas não tem

e escrevendo tenta encontrar algum rumo

mas mal sabe onde lhe cabem as mãos

vivendo por isso nas linhas e entrelinhas

refletindo o que ele passou, e sofreu e amou.


Todo o poeta delira e adora padecer e sofrer

saboreando as dores que tanto o magoam

todavia, delas se diz assaz necessitado

e flagelado, busca-as, invocando-as, louco

beijando-as e querendo-as sempre a seu lado.


Todo o poeta é assim, e sempre assim será

escondendo no amor os seus tormentos 

mentindo-lhe a vida, tão desgraçadamente

chamando felicidade à dor que ele fabrica

na loucura consciente e também inconsciente.


CÉU

O MUNDO PASSA POR AQUI