sexta-feira, 8 de maio de 2015

FESTA

Não arranjemos pretextos para dizer não
pois os nossos desejos estão combinados e excitados
e tu queres tanto, mas tanto, e eu, também
que façamos, então, o que há muito desejamos.

Assim, pega-me pela boca e trava-me a língua
para que possas deambular pelo palato
céu, que agora já não é só meu, mas teu.
Depois de silenciada, parada e amordaçada
esmiúça os cantos e recantos desse espaço adocicado
escorrega, brinca, alisa os meus seios aguçados
de rosáceas alteradas, em pé de vento, alvoroçadas.

Eles são como figos escuros, um tanto maduros
que esperam trincadelas firmes, com dentes
incisivos, determinados, mas complacentes.
Estás, ainda, menos que a meio da caminhada
que, sem indicação, percorres tão sôfrego, cego e ledo
apalpando, tateando, acarinhando, sentindo já
o ventre que te espera e desespera, abrindo-se.
É malmequer branco, cujo botão se agita
em movimentos indescritíveis, que gritam
ao prazer que a tua língua lhe suscita e grita.

Sinto que queres a inversão dos sentidos
ao observar o teu corpo rijo, incontrolável, em reboliço
que espera, agora, a merecida recompensa
sem nada sussurrar, emitir, falar, pedir.
Usufruirás de subidas e descidas, rápidas e lentas
feitas por uns lábios encarnados, tímidos, ousados
para o dilúvio, nunca antes, profetizado.

Não encontrámos maneira de dizer não
porque às avessas, tresloucados, enleados e às cegas
bem hidratados, alimentados e sem pressas
fizemos de cada segundo, de um ápice, um mundo.
Jazemos vivos, anarquizando a cama
que se enfeita, se aconchega e espreita
esperneando, fazendo fita, para uma festa de entrega
que, será de arromba, pode estar certa.


CÉU

47 comentários:

  1. Uma entrega cada vez maior, como dias de primavera que as flores se abrem e se dão ao mundo, se deixam acariciar pelo sol, e ao escurecer mais resguardadas recebem o orvalho da noite!

    Bom fim de semana, Céu:))

    ResponderEliminar
  2. Perfeito!
    Tens o dom de sensualizar as palavras e encantar os leitores.
    Adorei!
    Um beijo e um lindo fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Es un placer leerte. No sé si me llega todo pero lo que leo me gusta mucho.

    ResponderEliminar
  4. autêntica sinfonia em MI maior! com todos os cambiantes ...

    os anjinhos, lá no Céu, agitam as "asas" em frenéticos aplausos.

    e até um velho Herético se rende a tão fascinante liturgia...



    ResponderEliminar
  5. GUAU... LINDO COMO EXPRESAS SENTIRES.
    ABRAZOS

    ResponderEliminar
  6. Texto intenso e apaixonante, como todos que tu escreves, Céu. Maravilhoso!

    Abraço.
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. ...Céu a caminho do céu...
    Beijos, minha querida!

    ResponderEliminar
  8. Palavras soltas de puro êxtase e festa intima regada e prazer a dois envolvente.
    Muito obrigada pelo carinho de sua visita.
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Olá Céu

    Sou grata por sua preocupação e carinho, mas devo esclarecer que não há motivo para preocupar-se.
    Atualmente posto bem raramente, ás vezes fico até 6 meses sem postar, noutras ocasiões posto alguns textos subsequentes, ou seja, não há regularidade em minhas postagens, já fui bem assídua em meu blog, com postagens regulares e visitas constantes aos amigos, hoje isso não me é mais possível, por isto a irregularidade e tempo sem postagem que você notou e também a ausência nos blogs de amigos.

    Deixo um abraço e novamente expresso minha gratidão e carinho.

    ResponderEliminar
  10. Profundas y muy bellas letras nos regalas.
    Gracias por tu visita y recuerdoso, desde mi ausencia un abrazo.
    Ambar.

    ResponderEliminar
  11. E fomos à festa.
    Os preparativos foram adiantados durante a viagem (... pareceu longa a viagem, tamanho o desejo da chegada), mas chegamos.
    Não houve tempo para chegar ao quarto... muito menos fechar o carro, foi mesmo ali, desta vez no elevador. Só que me esqueci de um pormenor, ela é claustrofóbica!
    Fiquei sem saber se os gemidos eram de prazer ou de pânico :))))))))))) eheheheheh
    Parei... vamos o resto das escadas a pé, ok?
    (Tu matas-me de desejo)

    Eu a 'viajar', outra vez, neste cantinho maravilhoso.
    Beijinhos para a minha amiga.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  12. Olá Céu ,
    Obrigado pelas Palavras deixadas lá no Reflexos :)

    " Sinto que queres a inversão dos sentidos " ... mais um excelente post cheio de erotismo e desejo ... gostei muito !

    Beijinho e uma boa semana :)

    ResponderEliminar
  13. Realmente bello tu poema, lleno de ti,
    Paz y Vida
    Isaac

    ResponderEliminar
  14. Maravilhoso! É impossível não gostar.

    r: E viste muito bem :) a primeira é de Santorini.
    Obrigada e igualmente*

    ResponderEliminar
  15. E que festa!
    Tanta emoção, tantos desafios e que modo de por, à prova, os pensamentos de quem devora todos esses momentos.
    Isto é como olhar a montra, ver os bolos e não os poder provar.
    Vou imaginar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagine o k sofrem os diabéticos, quer sejam do Tipo I ou II. Enfim, k a imaginação nos vá ajudando.

      Eliminar
    2. Mas não há insulina para isto...

      Eliminar
  16. No transpirar do amor há sempre um gesto novo a nos surpreender.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  17. Um poema no mínimo excitante.
    Excelente!
    Boa semana

    ResponderEliminar
  18. Não arranjemos pretextos para dizer não.....
    Lindo e belo poema carregado de doce sensualidade.
    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  19. Hola Ceu.

    Agradezco tu presencia en mi blog y los comentarios que realizas. Acertados todos ellos.

    En cuanto a los temas que tú tocas, personales y respetables, reconozco no encontrarme en la misma sintonía. Y por ello poco o nada que decir.

    Valoro tu espacio como un lugar de expresión libre y respetuoso. Pero como digo, amiga, poco tengo que hacer en él. Me disculpo por ello. Y si bien puedo entrar en alguna ocasión a leer, no dejaré comentario por lo señalado ya.

    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  20. Céu aqui encontrei uma nova experiência em linguagem, e em poemas aos quais ha anos já não lia, não me interessava, aqui encontrei algo que gostei, admirei, virei fã.....bjucas soOonhadoras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seja bem-vinda a o meu blogue, Marilda!
      Agradeço visita e afável comentário.
      Beijos.

      Eliminar
  21. Realmente, Céu: pela descrição dos preâmbulos, bem podemos imaginar quanto será de arromba a festa! Belo texto, boa semana.

    ResponderEliminar
  22. Eu já disse ao meu jardineiro, depois de ter lido este texto... sem malmequeres brancos... não há festa!
    É que só temos amarelos, cor de laranja, cor de rosa, avermelhados...
    E realmente, não há festa como esta, Céu!...
    Por aqui, mais um texto absolutamente deliciosos e irresistível... com um pouco mais de subtileza, e candura que os anteriores...
    Está visto!... A culpa é mesmo dos malmequeres... pelos vistos, têm mesmo o poder de bem querer...
    Beijos, Céu!... Virei noutro dia reapreciar o seu texto... como sempre gosto de fazer...
    Ana

    ResponderEliminar
  23. Lastima que esos momentos,llenos de amor y poesia,no sean eterno,pero por desgracia a veces solo quedan dejadez y buenas promesas,que casi nunca se cumplen

    ResponderEliminar
  24. Momentos de la vida que son apreciados y satisfechos.
    Cariños

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sejas bem-vinda ao meu blogue, Abu!
      Agradeço visita e preciosas palavras.
      Beijos.

      Eliminar
  25. Que poema mais sensual...apenas nos resta imaginar o não descrito :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seja bem-vinda ao meu blogue!
      Agradeço visita e comentário.

      Eliminar
  26. Um Poema de insinuação á sensualidade sem que ela seja explícita.
    Cada Poema vale muito mais pelo que "diz sem dizer". Consegues soberanamente.
    Gostei.


    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
  27. Querida Ceu,

    Cada día tocas la sensualidad con mucho arte como en este poema tan lindo.

    Te envío un gran abrazo.

    ResponderEliminar
  28. Olá Céu! Eis que mais uma vez, aqui me faço presente para me deliciar com a leitura de mais uma das tuas belas entregas. Lindo poema! Adorei! Principalmente a reciprocidade contida na estrofe abaixo:

    Sinto que queres a inversão dos sentidos
    ao observar o teu corpo rijo, incontrolável, em reboliço
    que espera, agora, a merecida recompensa
    sem nada sussurrar, emitir, falar, pedir.
    Usufruirás de subidas e descidas, rápidas e lentas
    feitas por uns lábios encarnados, tímidos, ousados
    para o dilúvio, nunca antes, profetizado.

    Beijos e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado.

    PS. Realmente, tenho 72 anos (por enquanto), caminhando para os 73 no dia 23 de setembro próximo. Mentalmente, acredito que estou bem, com a graça de DEUS, até porque, pelas baboseiras que escrevo dá para se ter uma ideia de que a minha cachola ainda está regulando satisfatoriamente.

    Quanto a parte física, tenho um meia nove exemplar, ops, eu disse 1,69m, ainda não me curvei às exigências do passar do tempo, ou seja, ando ereto, sem o auxílio de bengala ou muletas. Rsrs.

    ResponderEliminar

  29. Visitando tua quinta
    Desfruto do teu pomar
    Afrouxo logo a cinta
    Ficarei para o jantar

    As fruteiras carregadas
    Figos, morangos, cerejas
    As vistas já'stão fechadas
    Venha de lá o que seja

    Não ouso mais devorar
    De fato já estou pleno
    Tenho o ânimo sereno
    De quem comeu pra danar

    Tu agora me convidas:
    - Uma festa de entrega?
    Não aguento tal refrega
    Viro pro lado sem vida

    Mas em paz tu não me deixas
    "Inda tem o que comer"
    Levanto e esqueço as queixas
    O meu destino é... sofrer!

    KISOJN.

    ResponderEliminar
  30. Olá querida,

    Comecei apreciando o vídeo, pois sou fã de Julio Iglesias. 'La vie em rose' é uma música deliciosa de ouvir.
    O poema está mais light que os anteriores.
    Não há que se dizer 'não' quando ambos estão prontos para realizarem um ato sonhado e desejado e cuja execução se transforma em uma festa de sedução e entrega. E 'fazer de cada segundo, de um ápice, o mundo" é a realização e satisfação plena.
    Muito bom.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  31. Para quê dizer não quando há vontade entre os dois? eheheh
    Beijos

    ResponderEliminar
  32. Pretextos para se dizer " não " ao amor, à amizade e a todas as demais emoções que nos caracterizam como seres humanos e que deveriam estar presentes em cada segundo das nossas vidas têm que ser proibidos. Infelizmente assim não acontece e a ausência de humanidade neste nosso mundo é enorme. Um belo poema de amor, querida amiga! Hoje, finalmente consegui um tempinho para visitar os amigos e aqui estou para lhe agradecer todo o carinho e atenção que mostrou durante esta minha ausência. Sei que entendes que, depois de tanto tempo fora de casa, há sempre muito a fazer; malas para desarrumar, compras a fazer, o meu voluntariado para recomeçar e assim o tempo se vai passando; além de tudo isto, o meu irmão e cunhada ( moram no Brasil ) resolveram vir comigo e passar aqui duas semanas e, claro, tenho que lhes dar atenção. Amiga, com calma colocarei tudo em ordem e acredito que muito em breve retornarei aos blogs com a frequência que me era habitual. Muitos beijinhos e obrigada!.
    Emília

    ResponderEliminar
  33. Gosto da tua escrita, rica em imagens, colorida em verbos e ações!
    Importante:
    - Não negar a festa!
    beijo

    ResponderEliminar
  34. Oi Céu! passando para agradecer a tua honrosa visita e gentil comentário deixado no nosso Literatura & Companhia Ilimitada e, como no comentário anterior, dizer que adorei o teu belo poema.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderEliminar
  35. Un poema pleno de sensualidad y que,aunque la traducción no es muy buena,me ha gustado mucho.
    También el tema de Dalida,una gran voz.

    Gracias por tu visita a mi blog,Cielo.

    Un abrazo

    ResponderEliminar
  36. Passando por aqui, para deixar um beijo... e pedir-lhe um raminho de salsa emprestada... se não for inconveniente, é claro...
    É o seguinte... sou fã assumidíssima das citações de Paulo Coelho... lembra-se daquela, que colocou, por aqui, no outro dia? Será que por acaso consegue recordar-ma?...
    Sendo que a Céu, já a retirou do seu blogue, estava tentada a incluí-la qualquer dia, daqui a mais uns tempos, lá no meu canto... mas esta cabecita esquecedora, não registou a dita frase... que adorei, por demais!
    Se a Céu se recordasse, depois dizia-me alguma coisa?
    Parabéns pelas escolhas musicais, Céu! De primeira!!!
    Relendo o seu texto, como tanto gosto de fazer... este último, realmente é menos explícito que os anteriores.
    No entanto, não consigo achar nem pior, nem melhor do que os anteriores... apenas num estilo diferente... o que traz a vantagem, de poder explorar qualquer uma das vertentes... sensualidade no seu melhor... apenas mais ou menos explícita... E... that's all!...
    Sinceramente, nem consigo dizer de qual dos géneros gosto mais... pois acho que se complementam...
    Beijos, Céu! Desejo-lhe um óptimo fim de semana... um pouco mais cedo, do que o habitual, já que amanhã deverei estar afastada da blogosfera...
    Tudo de bom
    Ana

    ResponderEliminar
  37. Respostas
    1. Hola, querido Boris!

      Gracias por tu visita y palabras. Creo k has entendido, mais ou menos, lo sentido de mi poema.
      Es muy joven, pero, deveras interessado y responsável.

      Besitos, com mucho carino.

      Eliminar
  38. Llego un poco tarde, disculpa, llevo una semana sin parar de hacer cosas y aún no me he puesto al día.
    Agradezco muchísimo tus largos comentarios, me dicen mucho de ti, son como cartas de una amiga a otra contándonos nuestras cosas.
    Como siempre, tus poemas enganchan, la sensualidad se escapa de cada letra y llegas al corazón.
    Has nacido para enamorar con los mensajes que vas sembrando en tus poemas. Te felicito por ello.
    Me alegra saber que entiendes lo que escribo, yo me voy defendiendo con el portugués pero ya quisiera entenderlo mejor.
    Llevo muchos años separada de mi tierra y, aquello que no se practica, ya sabes que se va perdiendo y quedando en el olvido.
    Si tienes tiempo, entra en el blog de André, como buen gallego y entendido, comprenderá muy bien lo que le digas, acaba de publicar un poema que te encantará.
    Sigue enamorado del amor que marcó estela en su vida, el bello recuerdo a su lado, le lleva a escribir de esa forma tan apasionada que le caracteriza, su blog se llama NEREIDAS.
    Te dejo cariños en un fuerte abrazo.
    kasioles

    ResponderEliminar